Rodando por São Paulo – Clube Atlético Juventus - O Fino da Bola

Rodando por São Paulo – Clube Atlético Juventus

Rodrigo Bronquinha 0
Rodando por São Paulo – Clube Atlético Juventus

Os leitores sexagenários se lembrarão com facilidade do tanto que o Moleque Travesso aprontou para os grandes, principalmente o Corinthians. Já os quarentões tem a memória marcada pelo gol de bicicleta do garoto Silva, no Pacaembú, sobre o Corinthians. Já aos mais jovens a lembrança é bem mais nebulosa: a queda grená, salvando na época o Corinthians, em jogo contra o tricolor paulista. Os juventinos lamentam até hoje os gols de Rogério Ceni Grafite, pois a equipe grená, agora na A-2, nunca mais voltou à elite.
O estádio é famoso e aconchegante, e quem ainda não esteve por lá, precisa conhecer. É parte da história não apenas do bairro da Mooca, mas também de São Paulo. Foi lá que Pelé marcou seu gol mais bonito, e lá que se saboreia o tradicional e indescritível canole!
A Ju Jovem é a torcida organizada mais famosa, e o clube possui um programa de sócio torcedor de 4 níveis (prata, ouro, diamante e platinum). O Juventus é o 24º do Brasil com quase 7 mil sócio torcedores hoje (mais que a capacidade do estádio), na frente de times como Chapecoense, Náutico, Remo, Goiás e América/MG.
Na fundação há algumas controvérsias, mas a versão oficial é da fusão entre LA GRECA e o EXTRA SÃO PAULO (depois, Cavalheiro Crespi F. C.), dos quais alguns dirigentes e jogadores, mais tarde trabalhariam juntos na empresa quee daria origem em 1924 ao Cotonifício Rodolfo Crespi Futebol Clube – cujo edifício segue imponente na Mooca –, do qual surigira o C. A. Juventus em 1930. Nome em homenagem à juventus de Turim, e cores ao conterrâneo Torino.
As principais conquistas foram:
• Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 1929
• Campeonato Paulista de 1934, pela APEA, a liga oficial do estado;
• Campeão da Taça de Prata 1983 (equivalente ao Brasileirão da Série B)
• Copa Paulista de 2007.
O Clube também tem fama antiga de boa categoria de base, atrapalhada atualmente com acordos com empresários e empresas com objetivos empresariais. Mas jogadores famosos foram revelados pelo C. A. Juventus, como Ataliba, Carbone, Félix (goleiro tricampeão mundial em 1970), Juninho Paulista (meia pentacapeão mundial em 2002), Julinho Botelho, zagueiro Luisão, meia Paulinho (ex-Corinthians e Totthemham) e o meia Thiago Motta (hoje no Atlético de Madri). O atacante Wellington Paulista, hoje no Fluminense, é outro filho do Juve da Mooca.
O volante Elias tiveram passagens pelo clube. Além dele, o monstro Oberdan Cattani, o técnico argentino C. L. Menotti e o folclórico Vampeta jogaram por lá no final da carreira.
O maior ídolo do clube é o ex-zagueiro Milton Buzzeto, com 17 anos no clube. Dez como jogador e sete como técnico.
Hoje, o clube perambula pelas séries inferiores do futebol paulista. Em 2015 subiu da A-3 para a A-2, impulsionado pela contratação do atacante Gil, ex-Corinthians. E sonha com dias melhores…
Fundação: 20 de abril de 1924
Estádio: Conde Rodolfo Crespi (5.000 espectadores)
Ranking Nacional: 214º

Documentário O FUTEBOL NACIONAL

Parte I

Parte II