Laor, presidente santista e poeta

Da série: Frasistas do Futebol

Continuando a série Frasistas do Futebol, na semana do centenário santista, nada melhor do que trazer um personagem importante e fundamental para o sucesso que o time da Vila Belmiro vem conquistando nos últimos anos.

Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, ou apenas Laor, nasceu na cidade de Santos em 16 de dezembro de 1942, é empresário do ramo imobiliário e poeta nas horas vagas, foi eleito presidente do Santos Futebol Clube em novembro de 2009. Antes disso, foi conselheiro do clube por 17 anos.

Laor, além de torcedor apaixonado, tem se mostrado muito seguro e competente em sua administração. É extremamente articulado e suas entrevistas sempre rendem boas frases.

Brincando com os adversários:

“Jesus não multiplicou os gambás, nem os porcos, nem os bambis. Ele multiplicou os peixes.”

Sobre o moicano de Neymar, ele disse:

“Neymar trabalha o cabelo como Niemeyer desenhou o Palácio da Alvorada.”

Quando Neymar disse “não” aos espanhóis, soltou essa:

“Acabou a subserviência aos europeus. Acabou o tratado das Tordesilhas. Ninguém vai levar jogador brasileiro em troca de espelhinhos.”

Sobre a diferença entre Neymar e Ganso:

Neymar é um champagne, borbulhante, explosivo, uma possibilidade de alcance aos jovens. O Ganso é um Bordeaux, um vinho. Um (Ganso) você toma de aperitivo e o outro (Neymar) no prato principal.

(fontes consultadas: Globoesporte.com e Wikipédia)

Gentil Cardoso – técnico de futebol, folclórico e frasista

Da série: Frasistas do Futebol

Gentil Cardoso (1906 – 1970) Pernambucano, nascido em Recife. Foi o primeiro técnico profissional de Mané Garrincha no Botafogo. Também treinou Flamengo, Vasco, Fluminense, Bangú, Bonsucesso, Ponte Preta, Corinthians, Santa Cruz, Sport, Náutico,  Seleção Brasileira, dentre outros. Atingiu o feito de ser campeão estadual pelas três equipes da capital pernambucana.  Além de grande técnico, ficou famoso por suas frases de efeito e pelo seu jeito folclórico, usava um megafone nos treinamentos.

Algumas frases que lhe são atribuidas e estão no imaginário futebolista:

“Vai dar ZEBRA na cabeça”.

(O termo zebra era utilizado por Gentil sempre que um time pequeno ganhava de um grande. Foi popularizado pela Rede Globo ao dar os resultados da loteria esportiva, a famosa zebrinha do Fantástico.)

“O FUTEBOL é uma caixinha de surpresas.”

“Quem desloca recebe, quem PEDE tem preferência.”

“O CRAQUE trata a bola de você, não de excelência”

(Desenho – Ricardo Soares | mundobotafogo.blogspot.com)