O Fino da Bola

Blog de Futebol e Podcast de Futebol e outros Esportes

O Fino da Bola - Blog de Futebol e Podcast de Futebol e outros Esportes

Doping no esporte

Por Mauro Sérgio Perilhão

doping no esporteEscrever sobre doping no esporte é registrar casos citados na literatura já em 800 a.C., nos Jogos Olímpicos da Antiguidade, onde atletas bebiam chás de diversas ervas e usavam óleos de cogumelos para melhorar a performance.Os chineses há 4 mil anos, já consumiam um chá de uma planta chamada machuang, que contém efedrina para aumentar a capacidade de trabalho.

Citar o caso que é o mais atual de doping, pelo menos nos noticiários, de um dos ciclistas mais bem sucedidos e conhecidos deste esporte, Lance Armstrong (que já comentamos aqui) ou comentar o caso do ex-jogador do Palmeiras, Daniel Carvalho, quando ele falou sobre o uso de “injeções” na época em que jogava na Rússia, e tantos outros casos em diversas modalidades é apenas reforçar o que já é sabido que, quanto mais alto é o nível de competitividade, mais difícil a melhora de performance, e assim explicar a necessidade do uso de substâncias e outros recursos considerados doping pelas instituições responsáveis.

O intuito aqui é falar sobre o uso indiscriminado de substâncias, muitas vezes vendidas pela internet, por “professores” ou praticantes de musculação nas academias, apenas para se atingir o perfil ideal do “corpo sarado”. Elas estão sendo usadas sem nenhuma orientação de um médico endocrinologista, já que a grande maioria dessas substâncias é de origem ou precursor hormonal.

A expressão “corpo sarado” deveria ser entendida como um corpo que foi curado ou está livre de doenças, e assim em plenas condições físicas, mentais e sociais. Segue uma lista de efeitos colaterais que podem acontecer, no simples ato de tomar uma “bolinha”:

  • Testículos: redução da produção natural de testosterona e na produção de esperma, impotência, diminuição da libido e atrofia dos órgãos;
  • Ginecomastia: aparecimento de mamas em homens;
  • Eritocitose: aumento desregulado de glóbulos vermelhos no sangue;
  • Coração e sistema vascular: hipertensão, aumento dos níveis de colesterol (LDL), doenças cardíacas e aumento de chances de morte súbita;
  • Fígado: hepatite, falência hepática e câncer;
  • Pele: acelera o processo da calvície e surgimento de acne.
  • Rins: insuficiência renal aguda;
  • Jovens: prejuízo no crescimento;
  • Mulheres: surgimento de características masculinas como voz grossa, alargamento da mandíbula, calvíce, aumento do clitóris, crescimento de pelos na face e cessação da menstruação;
  • Próstata: câncer.

Portanto é importante analisar o custo benefício da busca por um corpo perfeito.

Mauro Sergio Perilhão é educador físico especialista em fisiologia do exercício

Nogueira é blogueiro. Escreve no Fino da Bola além de cuidar do funcionamento (ou não) do blog.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

*