O Fino da Bola

Blog de Futebol e Podcast de Futebol e outros Esportes

O Fino da Bola - Blog de Futebol e Podcast de Futebol e outros Esportes

O Brasil é azul!

Mineirão lotado. Jogadores em campo. Tudo pronto para a partida do titulo. Durante o ano os adversários temeram o time que veste azul, temeram a fanática torcida cruzeirense, temeram serem engolidos. A mídia já anunciava desde o inicio que o Cruzeiro era favorito, e o torcedor nada besta acreditou e não ficou na mão. É tetra, é tetra, é tetra, é tetra.

Continue lendo

Terror no parque

Infelizmente (para mim pelo menos) tenho escrito muitos textos sobre o Palmeiras relacionado a temas como crise, desespero e queda para a série B, e aqui vai mais um: obrigado por essa Palmeiras! O assunto? Aquele esperado por muitos, a grande estreia do time no novo estádio, onde tudo estava pronto para a festa, o retorno do filho para a casa, o reencontro com a vitória e o distanciamento da zona de rebaixamento. Neste exato momento penso em como fará falta aquelas vitórias contra Cruzeiro e Corinthians. Mas bem, o Palmeiras começou a sua história no novo estádio de forma desastrosa.

Torcida Palmeiras X Sport - Arena Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

Continue lendo

Quem segura o Cruzeiro?

O Cruzeiro segue como líder do campeonato brasileiro. Novidade? Nenhuma. Desde o ano passado o Cruzeiro vem se mostrando o melhor time no campeonato de pontos corridos. Com um time bem montado, com jogadores na seleção o time segue atropelando os adversários e a cada rodada fica mais próximo do titulo. Um dos grandes fatores para esse crescimento tem sido os atacantes, pois Marcelo Moreno e Ricardo Goulart  não tem perdoado os adversários, e assim os dois são os artilheiros do brasileirão. Outra arma para o time mineiro sem duvida é o estádio do Mineirão, onde a torcida tem lotado as arquibancadas a cada jogo.

Continue lendo

Papo do Fino Podcast de Futebol e Esportes Programa 151 As Maiores Zebras do Futebol Brasileiro

No ar, o Papo do Fino, úúúlll podcast de Futebol e Esportes do blog O Fino da Bola.

Papo do Fino ZEBRAS copy

Nesse programa, Edu Zanardi e Rodrigo Bronquinha dizem quais são As Maiores Zebras do Futebol Brasileiro.

A definição biológica e futebolística de uma zebra! As zebras (em finais) da Copa do Brasil; a final mais zebrada da história do Campeonato Brasileiro; os pontos corridos acabaram com as zebras no Brasileirão? As zebras regionais, porcarias e a criação de zebras do Palmeiras. Programa polêmico!

Assuntos relacionados:

.

Twitter: www.twitter.com/ofinodabolanet

Facebook: www.facebook.com/ofinodabola

iTunes: www.itunes.ofinodabola.net

Aplicativo: app.ofinodabola.net

Assine o Feed do Papo do Fino

Se você quiser assinar o feed do Papo do Fino para receber as nossas atualizações e/ou baixar todos os programas anteriores, é só copiar o seguinte endereço no seu agregador de feeds: http://www.feedpapo.ofinodabola.net.

Mande e-mails

Se você quiser mandar um e-mail sobre esse programa ou a respeito de qualquer outra seção deste blog, é só escrever para [email protected].

Baixe este programa

Se você não puder ouvir aí na sua empresa ou quiser ter o programa para escutá-lo quando e onde quiser, é só clicar no link “download”, no player abaixo.

Corinthians Campeão da Recopa 2013

Nogueira escreveu que 2013 seria um ano repleto de Majestosos. Foram previstos de 6 a 8 confrontos entre as equipes, mas de fato serão meia-dúzia (graças às eliminações precoce de ambos na Libertadores). Sorte do São Paulo, pois até agora, dos 4 confrontos realizados foram 3 vitórias corintianas e 1 empate. Detalhe: dos 4 jogos apenas a segunda partida da Recopa não teve mando são-paulino – o que prova mais do que nunca que SPFC significa São Para Festas Corintianas!

CAPA57_180713_013013

Mas não quero falar dos confrontos Continue lendo

Papo do Fino Podcast de Futebol e Esportes Programa 146 Esporte e Politica

No ar, o Papo do Fino, úúúlll podcast de Futebol e Esportes do blog O Fino da Bola.

Papo do Fino ESPORTEPOLITICA copy

Nesse programa, Edu Zanardi, Clayton Montanha e Rodrigo Bronquinha protestam sobre Esporte e Política.

Pode haver relação saudável entre esportes e política? As relações políticas intrínsecas e extrínsecas de clubes e entidades; exemplos negativos como nazismo, fascismo e as ditaduras sul-americanas e exemplos positivos, como Democracia Corintiana, Brasil no Haiti e o invictus Mandela; as manifestações no Brasil e seus efeitos no esporte brasileiro.

Assuntos relacionados:

.

Twitter: www.twitter.com/ofinodabolanet

Facebook: www.facebook.com/ofinodabola

iTunes: www.itunes.ofinodabola.net

Assine o Feed do Papo do Fino

Se você quiser assinar o feed do Papo do Fino para receber as nossas atualizações e/ou baixar todos os programas anteriores, é só copiar o seguinte endereço no seu agregador de feeds: http://www.feedpapo.ofinodabola.net.

Mande e-mails

Se você quiser mandar um e-mail sobre esse programa ou a respeito de qualquer outra seção deste blog, é só escrever para [email protected].

Baixe este programa

Se você não puder ouvir aí na sua empresa ou quiser ter o programa para escutá-lo quando e onde quiser, é só clicar no link “download”, no player abaixo.

Papo do Fino Podcast de Futebol e Esportes Programa 144 Campeonato Brasileiro 2013

No ar, o Papo do Fino, úúúlll podcast de Futebol e Esportes do blog O Fino da Bola.

Papo do Fino BR2013 copy

Nesse programa, Edu Zanardi e Rodrigo Bronquinha pitacam sobre o Campeonato Brasileiro de 2013.

A confusa unificação dos títulos brasileiros; os milhares de nomes do Brasileirão; rápida retrospectiva do BR12; agora é G4 ou G3? Análise time a time; a parada para a Copa das Confederações; os favoritos ao título, a surpresa e rebaixamento. Mais alguma coisa… Ah, o Palmeiras na Série B.

Assuntos relacionados:

.

Twitter: www.twitter.com/ofinodabolanet

Facebook: www.facebook.com/ofinodabola

iTunes: www.itunes.ofinodabola.net

Assine o Feed do Papo do Fino

Se você quiser assinar o feed do Papo do Fino para receber as nossas atualizações e/ou baixar todos os programas anteriores, é só copiar o seguinte endereço no seu agregador de feeds: http://www.feedpapo.ofinodabola.net.

Mande e-mails

Se você quiser mandar um e-mail sobre esse programa ou a respeito de qualquer outra seção deste blog, é só escrever para [email protected].

Baixe este programa

Se você não puder ouvir aí na sua empresa ou quiser ter o programa para escutá-lo quando e onde quiser, é só clicar no link “download”, no player abaixo.

Os bons tempos de futebol de botão

Os bons tempos de futebol de botão – Coluna do Carrieri

Imagino que todos aqui já jogaram pelo menos uma vez futebol de botão. Compreendo que alguns não se encantaram com a brincadeira. Mas alguns, inclusive eu, foram verdadeiramente “enfeitiçados” por essa magia, que lhe permite ser o presidente do clube, o técnico, até mesmo a própria Federação, além do mais importante: ser os jogadores em campo. Você se sente capaz de fazer algo por seu time: chuta, defende, luta em campo, algo que um simples torcedor não pode fazer. A sensação de representar um time, em um jogo de botão representa para esse “enfeitiçado”, sem exageros, o que há de mais próximo da emoção que o futebol real nos proporciona. Só quem já defendeu seu time preferido contra um adversário, torcedor de um clube rival, pode entender o que eu estou dizendo. Você já passou um dia, uma semana, não conseguindo pensar em outra coisa que uma final ou jogo decisivo de seu time? Pois eu lhe garanto que eu e muitos que conheço já viveram essa ansiedade em um campeonato de futebol de botão!

time-de-futebol-de-mesafutebol-de-botao-do-borussia

Nasci em 1968, portanto incapaz de descrever como o futebol de botão atravessou essa década. Prefiro falar daquilo que vivenciei. Comecei a jogar nos anos 70, onde o jogo estava relativamente em alta. Havia uma disponibilidade razoável de times, tanto os “oficiais”, fabricados principalmente pela Brianezi, um verdadeiro “sonho de consumo” para qualquer garoto de pelo menos 10 anos, mas que por não serem tão baratos geralmente eram substituídos pelos botões de plástico, menores, como os Gulliver, Bolagol entre outros, geralmente associados a alguma fábrica de brinquedos. Havia poucos campos com medidas oficiais. Os mais utilizados, além do que cabiam em qualquer sala ou quarto, eram os famosos “estrelões”. Alguns se arriscavam a desenhar as linhas em mesas de jantar, tábuas de madeira, até mesmo num chão liso. Engraçado que muitos, por falta de amigos para jogar, disputaram várias partidas, campeonatos, sozinhos.

A se destacar também a iniciativa que muitos tinham em confeccionar seus próprios times, especialmente com tampas de relógio, garimpadas incessantemente pelas relojoarias da cidade. Esqueça copiadoras coloridas digitais, toda sofisticação que existe hoje: a criação de times, amadores, fictícios ou mesmo times que não eram produzidos, demandava um trabalho artístico dos mais difíceis, incluindo os desenhados à mão.

Muitos entendem que o futebol de botão acabou. Não é verdade. Reconheço uma perda na essência, no romantismo, exatamente como aconteceu ao seu paradigma, o futebol profissional real, apesar de ser evidente o seu enfraquecimento atual em relação às décadas de 70 e 80, principalmente.

A culpa recai sobre os jogos de futebol dos vídeo-games. Mais uma afirmação que não considero verdadeira, pois além de dedicar parte do meu tempo ao futebol de botão, sempre que posso me divirto em jogos como FIFA e PES.

Acho que o ritmo de vida que levamos hoje em dia, esse sim, quer nos fazer acreditar que não podemos “perder” meia hora para jogar uma partida de botão com nossos filhos, com nossos amigos. Vida moderna essa, que tem afastado muitos pais, filhos, amigos de qualquer recreação e até de atividades esportivas. Será que é só o futebol de botão que enfraqueceu? Você ainda vê tantas pessoas disputando uma “animada guerra” de WAR como via antigamente? As pessoas estão se isolando cada vez mais em computadores, tablets, smartphones, i-pads, e outros. Deveriam apenas se aproveitar dessas excelentes ferramentas. Bom, mas isso é tema para um outro post.

Não me perguntem qual será o futuro do futebol de botão. Tenho um filho de três anos. Apresentei o futebol de botão a ele há alguns meses. Quer ver ele ficar “doido” é colocar o campo no chão e abrir a caixa de times. Conhece pelo menos uns 30 times entre brasileiros e internacionais, incluindo escudos, uniformes e hinos. Não sei se ele jogará futebol de botão. Nem sei se ele terá com quem jogar. Mas percebo nele o mesmo encanto que um dia me contagiou. E no momento, isso me basta.

São Paulo e Corinthians em mais uma decisão

São Paulo e Corinthians se enfrentam em mais uma decisão nesse ano.

Será um 2013 repleto de Majestosos, com um mínimo de 6 (2 no Brasileiro, 2 no Paulista (um na 1ª fase e outro no mata) e 2 na Recopa; e um máximo de 8 jogos caso os dois times passem por seus adversários na Libertadores.

Esse clássico tem nos últimos tempos criado a maior rivalidade em São Paulo. Várias foram as decisões que já aconteceram entre essas duas equipes e no que se refere ao confronto direto o Corinthians leva larga vantagem, tanto na quantidade total de jogos, 88×79, como no Campeonato Paulista 58×56.

sao-paulo-corinthians

Porém, quando o mando se refere ao São Paulo as coisas mudam de figura, são um total de 87 partidas com o mando tricolor e mais que o dobro de vitórias:  39×18.

Domingo a decisão é no Morumbi, e como é um jogo só, a sorte está lançada. Nas últimas decisões o Corinthians se deu melhor, ganhando títulos ou eliminando o São Paulo das decisões.

Corinthians-Eterno-Fregues

O Tricolor ainda leva vantagem no número de gols marcados: 326 contra 323 do Corinthians.

Certo é que, como costumo dizer que o Campeonato Paulista só vale para quem ganha, de qualquer forma quem perder essa partida deve sair com ferimentos para a Libertadores.