|| Editoria

Anderson
Edu Zanardi
Marcelo Boero
Nogueira
Rodrigo Bronquinha
Will Sandrini

|| Agenda

dezembro 2010
D S T Q Q S S
« nov    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

|| Mais Arquivos

Maio/2006 - Maio/2010

http://ofinodabola.zip.net

|| @ofinodabolanet

Powered by Twitter Tools

Nascida para o fracasso

     Em sua nona Copa do Mundo, a “queridinha da imprensa brasileira” Holanda chegou à sua terceira final. Um belo aproveitamento. Traz além disso uma longa invencibilidade. Contra times “poderosos”. Com exceção ao Brasil, onde deram uma sorte imensurável, pegaram ninguém. Veja a sequência de jogos oficiais:

Campanha na África do Sul:
Holanda 3×2 Uruguai; 2×1 Brasil; 2×1 Eslováquia; 2 x 1 Camarões; 1 x 0 Japão; 2 x 0 Dinamarca

Campanha nas eliminatórias da Europa:
Holanda 1 x 0 Escócia; 2×0 Noruega; 2 x 1 Islândia; 4×0 Macedônia;  3×0 Escócia; 1 x 0 Noruega; 2×0 Islândia; 2 x 1 Macedônia

Última derrota: Eurocopa de 2008
21/06/2008 Holanda 1 x 3 Rússia (quartas-de-final)

     Em Copas, vida pouco gloriosa e muito fracassada.

     A primeira participação holandesa foi em 34, eliminada logo na primeira rodada com a derrota por 3×2 para a Suiça. Em 38 foi pior ainda: Tchecoslováquia 3×0.

     Voltou às Copas somente em 1974, com o único grande time a disputar Copas: a Laranja Mecânica encantou o mundo com sua versatilidade. Na primeira fase bateu Uruguai e Bulgária (2×0 e 4×1) e emperrou contra a Suécia. Bateu Argentina, Alemanha Oriental e Brasil na segunda fase (4×0, 2×0 e 2×0). Saiu vencendo a final, mas tomou a virada ainda no primeiro tempo, perdendo o título.

     Quatro anos depois, na Argentina, com um time mais manjado, se classificou no saldo de gols, após enfrentar Irlanda do Norte, Peru e Escócia (3×0, 0×0 e 2×3). Na segunda fase pegou Áustria, Alemanha e Itália (5×1, 2×2 e 2×1) e chegou à final novamente contra os anfitriões. Tremeu novamente, mas desta vez, somente na prorrogação.

     Ficou mais 12 anos longe, voltando em 90 (depois do título da Euro’88), com uma campanha pífia: 3 empates (Egito, Eire e Inglaterra) e mais uma derrota para a Alemanha, desta vez nas oitavas.

     Em 94, venceu Marrocos e Arábia Saudita e perdeu da Bélgica, mas se classificando; bateu o Eire nas oitavas, mas morreu diante do Brasil.

     Em 98 bateu em Bélgica e Coreia do Sul, mas empatou com o México na primeira fase; despachou Iugoslávia e Argentina nas oitavas e quartas, mas tremeu de novo para o Brasil, agora nos pênaltis. Começam mais 8 anos longe das Copas.

     A volta foi em 2006. No grupo da Argentina, classificando-se junto com a mesma, eliminando Sérvia e Montenegro e Costa do Marfim. E amarelou logo nas oitavas para a seleção lusitana.

     Nesta Copa de 2010, bateu em ninguém na primeira fase: suou batendo a Dinamarca com gol contra, suou para bater o Japão e bateu apertado a eliminada seleção camaronesa.

     No mata-mata, passou sufoco contra a estreante Eslováquia, venceu o Brasil na pura sorte, foi inferior ao Uruguai o tempo todo, mas passou. E na final: jogou como sempre, e ALARANJOU como nunca.

     Não é o símbolo do fracasso? Campeão, só se for no futebol de botão!

     E a discussão do novo fracasso na final contra a Fúria fica para o nosso PODCAST MASTER – programa 12.

Quem fica com a fama?

Holanda e Espanha fazem uma final virgem que não acontecia desde 1978.

Um dos dois, além de conquistar o mundial pela primeira vez, deixará para trás a fama de “jogar como nunca e perder como sempre”.

A Espanha, que tem menos história em Copas que a Suécia, finalmente sai da sombra das grandes seleções, e até de seus principais clubes, e faz jus ao favoritismo que carregava antes do mundial começar. Tudo isso graças a uma geração de talentos que, se não são craques, formam um conjunto fantástico.

Já a Holanda, para apagar a fama de fracassada, teve que abdicar do seu futebol 100% ataque e resolver pensar mais com e sem a bola nos pés. Como disse Robben, ele prefere jogar feio, mas vencer. A Holanda teve que abandonar sua história no futebol para apagar a história que tem e aí sim fazer história – sacaram?

Como gosto de dizer, bola por bola a Espanha é melhor.

No domingo, uma delas será campeã do mundo pela primeira vez, já a outra, continuará com a fama… E aí, quem leva?

For fun: gosto de tentar adivinhar com qual uniforme as seleções entrarão em campo. Eu acho que a Holanda vem toda de laranja e a Espanha toda de azul marinho. O que vocês acham?

Asterisco: não se esqueçam, no sábado tem disputa de 3º e 4º hein…

Papo do Fino [PodCast] – Programa 11

No ar, o Papo do Fino, uuuu PodCast do blog O Fino da Bola.

Nesse programa, como prometido, Edu Zanardi, Anderson e Rodrigo Bronquinha comentam as seleções da 1ª fase da Copa enviadas pelos blogueiros, com destaque especial para Ruan, o zagueirão escalado por Roel!

Além das semifinais da Copa do Mundo, Momento Bronquinha e o Fino da Bola “café com leite” – que beleza! 

Esse programa está hilário, que digam os editores!!!

E na próxima semana, Papo do Fino Edição Master – Especial de FINAL DA COPA! Não percam!

Assine o Feed do Papo do Fino

Se você quiser assinar o feed do Papo do Fino para receber as nossas atualizações e/ou baixar todos os programas anteriores, é só copiar o seguinte endereço no seu agregador de feeds: http://feeds.feedburner.com/papodofinopodcast.

Mande e-mails

Se você quiser mandar um e-mail sobre esse programa ou a respeito de qualquer outra seção deste blog, é só escrever para [email protected].

Baixe este programa

Se você não puder ouvir aí na sua empresa ou quiser ter o programa para escutá-lo quando e onde quiser, é só clicar no link “download”, no player abaixo.

Os comentários estão abertos!

Até a próxima semana!

 
icon for podpress  Papo do Fino - 11 [25:57m]: Play Now | Play in Popup | Download

O filme anunciado

Algumas vezes o trailer resume todo o filme.

Acho que isso diz bem (e quem começou com essa de trailer foi o Galvão) como foi a eliminação brasileira da Copa do Mundo 2010. 

Não é um absurdo ser eliminado de uma Copa, ainda mais para uma boa seleção, não dá pra ganhar todas, mas o que revolta o torcedor é saber que perdemos do jeito que os pessimistas pintavam:

Com um volante desequilibrado;

Um meio-de-campo sem criatividade;

E um banco de reservas de meros espectadores;

E de um jeito, também, que nem os otimistas imaginavam: com falha do sistema defensivo!

É muita zica junta!

Diferente de 2006, o que não faltou foi garra, garra até demais! Aliás, garra não, trava da chuteira!!

A pergunta que fica agora é: quem será o novo técnico da seleção?

E falando em Dunga, suas primeiras palavras na coletiva foram: “Eu vou, eu vou, pra casa agora eu vou…” (by Guga Cheetos)

Asterisco 1: da Holanda, um time com um camisa 10 que acordou no segundo tempo e resolveu sozinho o jogo, só isso. (Robben VAGABUNDO)

Asterisco 2: Mick Jagger pé frio dos infernos!!

THE END BRAZIL

Apostas

Por Zé Kalanga, nosso enviado na África do Sul,

Agora que o funil da Copa do Mundo está ficando cada vez mais apertado, fui ver como estão os palpites dos sul-africanos para as semifinais. As casas de apostas aqui de Johannesburgo estão em polvorosa!

As apostas para as quartas-de-final:

- Brasil x Holanda: apesar de certa paridade técnica, a tradição canarinho lidera as apostas. Como o Brasil é sempre barbada, a paga não é lá essas coisas.

- Uruguai x Gana: o continente africano e adjacências estão todos com Gana. Não é que ninguém acredite na Celeste, até temem Forlán, mas os estrelas negras são a única esperança da África.

- Alemanha x Argentina: o grande clássico dessa fase. Nesse caso as apostas estão 50/50. É um tal de jogar na Alemanha, entrar na fila novamente e apostar nos pibes de Diego. A paga não é muito boa devido ao equilíbrio.

- Espanha x Paraguai: aqui está o jogo com a melhor paga. A maioria das fichas está na Fúria, porém todos estão loucos e apostando tudo o que tem, e até o que não tem, em uma espanhola paraguaia!!!

E aí no Brasil, quais são as apostas???