O Fino da Bola

Blog de Futebol e Podcast de Futebol e outros Esportes

O Fino da Bola - Blog de Futebol e Podcast de Futebol e outros Esportes

Papo do Fino Podcast de Futebol e Esportes Programa 149 As Maiores Rivalidades do Esporte

No ar, o Papo do Fino, úúúlll podcast de Futebol e Esportes do blog O Fino da Bola.

Papo do Fino RIVALIDADES copy

Nesse programa, Edu Zanardi e Clayton Montanha listam As Maiores Rivalidades do Esporte.

As rivalidades mais ferrenhas dos esportes, do surf ao críquete; a primeira e única luta do século; a briga entre franceses e ingleses no Canadá; no rugby, no maori no tour; a maior rivalidade dos esportes americanos; os grandes clássicos do futebol mundial e suas questões sociais, políticas, raciais e econômicas; e qual é a maior rivalidade do futebol brasileiro Guarani x Ponte Preta ou Moto Clube x Sampaio Corrêa???

Assuntos relacionados:

.

Twitter: www.twitter.com/ofinodabolanet

Facebook: www.facebook.com/ofinodabola

iTunes: www.itunes.ofinodabola.net

Aplicativo: app.ofinodabola.net

Assine o Feed do Papo do Fino

Se você quiser assinar o feed do Papo do Fino para receber as nossas atualizações e/ou baixar todos os programas anteriores, é só copiar o seguinte endereço no seu agregador de feeds: http://www.feedpapo.ofinodabola.net.

Mande e-mails 

Se você quiser mandar um e-mail sobre esse programa ou a respeito de qualquer outra seção deste blog, é só escrever para [email protected].

Baixe este programa 

Se você não puder ouvir aí na sua empresa ou quiser ter o programa para escutá-lo quando e onde quiser, é só clicar no link “download”, no player abaixo.

REPOST: Papo do Fino PodCast de Futebol e Esportes Programa 84 Os Contos das Arquibancadas

Nesse programa relatamos os nossos Contos das Arquibancadas! A via-crúcis para assistir um jogo, apanhe da sua própria torcida, como se portar na torcida adversária e saiba como comemorar um título no meio dos rivais, nunca compre ingresso antecipado no Camp Nou e surpreenda a outra torcida com roupas de baixo!

Papo do Fino PodCast de Futebol e Esportes Programa 106 Futebol Argentino

No ar, o Papo do Fino, úlll podcast do Futebol e Esportes do blog O Fino da Bola.

Nesse programa Edu Zanardi, Rodrigo Bronquinha e Andre ‘Caniggia’ Bigoto desmistificam o Futebol Arrrrentino.

O início do futebol na Argentina; o Charles Miller hermano; los 5 grandes; o domínio continental; o casting da seleção argentina; Diego Maradona; Di Stéfano vendido; Apertura, Clausura e o regulamento Continue lendo

Papo do Fino PodCast de Futebol e Esportes Programa 101 Copa do Mundo e Segunda Guerra Mundial

No ar, o Papo do Fino, úllll podcast de Futebol e Esportes do blog O Fino da Bola.

Nesse programa Edu Zanardi, Clayton Montanha e Rodrigo Bronquinha contam o que aconteceu entre a Copa do Mundo e a Segunda Guerra Mundial.

O time do mal vs. o time dos aliados; as Copas de 42 e 46 que nunca ocorreram; jogadores-soldados; os campeonatos durante Continue lendo

Papo do Fino PodCast de Futebol e Esportes Programa 84 Os Contos das Arquibancadas

No ar, o Papo do Fino, ulll PodCast de Futebol e Esportes do blog O Fino da Bola.

Nesse programa, Edu Zanardi, Fabio ALmeida, Montanha e Rodrigo Bronquinha relatam os seus Contos das Arquibancadas!

A via-crúcis que é para assistir um jogo; compre ingresso na Arena e assista na Baixada; apanhe da sua própria torcida; como se portar na torcida adversária; saiba como Continue lendo

Brasil eliminado da Copa América

O tempo normal foi um massacre. Mas é futebol, e não preciso dizer nenhum chavão…

Mas quando se fala em time, não acho certo caçar culpados, pois os times têm administração, geram lucros e prejuízos.

Mas na seleção brasileira sim… Afinal, ela representa a mim e a vocês que lêem, e outra: até tem gestão. Mas a #confederaçãobaderneiradefutebol só atrapalha.

Vamos aos culpados:

- Faltou humildade: no primeiro tempo, onde o Paraguai foi péssimo, sempre precisávamos dar um toque a mais.

- O goleiro paraguaio Villar teve um grande dia, reconhecido por ele mesmo como a melhor atuação de sua vida.

- Culpar o gramado é vergonhoso. O Paraguai corria em outra grama/areia?

- A dupla de volantes da seleção é vergonhosa. Lucas Leiva e Ramires não vão a lugar nenhum. O Corinthians tem uma dupla melhor: Ralf e Paulinho. O Brasil ainda tinha Elias. Mano não convocou Arouca não sei porque. Tem muito, mas muito volante melhor que eles.

- Não se pode criticar o futebol, pois as chances foram criadas e sofremos pouco com os contra-ataques. Mas as alterações de Mano Menezes foram muito ruins. Não apenas por tirar Neymar e Ganso, mas por tirar do Brasil o poder de criação. Depois da saída deles o jogo foi igual.

- Robinho, mesmo há tempos fora de posição, foi o melhor em campo. Mas ao lado dele, em muitos lances, esteve André Santos, na pior partida que o vi jogar.

- Culpar o árbitro por não punir exemplarmente os paraguaios também não justifica – arbitragem “a la mestre Anderson”: bate a vontade que não é falta…

- Torço pela aposentadoria de Julio Cesar e Lucio. Por favor! JC vai cuidar de sua esposa, e já que o Lucio ama tanto a seleção, arruma um cargo pra ele.

- Aguardo ansiosamente o Papo Do Fino sobre a relação com a seleção. Mas não aceito os fogos que ouvi depois do jogo. Não existe motivo para uma falta de caráter dessa. Torcer contra, com motivo, até aceito. Mas comemorar é mau caratismo.

Argentina x Uruguai: Messi joga sozinho. E não jogou no segundo tempo. Lamento pelo Brasil por isso. Não tinha adversário para nosso futebol. O Uruguai tem a chance de ganhar um título que não vê desde 95, quando bateu o Brasil nos pênaltis, pois tem uma seleção inteligentíssima e voluntariosa.

Colômbia x Peru: A Colômbia foi uma seleção que apresentou algo de bom na primeira fase. Rodallega esteve bem, mas sábado Falcão Garcia perdeu pênalti, e o Peru, mesmo sem Farfán e Pizarro, seus dois principais jogadores, fez 2×0.

Chile x Venezuela: A seleção chilena, o melhor futebol da Copa América, até aqui, começou levando 1×0. No segundo tempo, após a entrada de Valdívia, um massacre chileno até o empate em 1×1, quando sossegou, e num vacilo do fraco goleiro Bravo a Venezuela voltou a frente, fechando classificação histórica em 2×1.

As semifinais da estranha Copa América são: Uruguai x Peru (que vieram do grupo C) e Venezuela x Paraguai (que vieram do grupo B).

BRASILEIRÕES

Série A: No sábado, o mistão do Peixe fez 2×1 no falido Galo; Coritiba enfiou 3×1 no Flu, mal das pernas; Vasco dançou o vira, 2×1 pra cima do lanterna Furacão e o Dragão levou 0×1 do Avaí em casa. No domingo, o Ceará sapecou o América/MG: 4×0; o Cruzeiro vence o Bahia, 2×1 e o São Paulo, agora de Adilson Batista, surpreendeu o Inter, em Porto Alegre, 3×0. Corinthians, São Paulo, Flamengo e Palmeiras formam o G-4; o Z-4 é formado por Atlético/GO, Avaí, América e Atlético/PR.

Série B: A Ponte levou a melhor no dérbi campineiro (2×0) e segue firme na perseguição à Lusa, ambos com 23 pontos. Paraná, Americana (fechando o G-4) e ABC, seguem com 20. Lá embaixo, Icasa e Bragantino, com 12, Guarani com 9 e Duque de Caxias com apenas 3.

Série C: Começou nesta semana. Os paulistas começaram mal. O Marília empatou com o Macaé, em 2×2, fora de casa. O Santo André, no Bruno José Daniel, levou 2×3 do Brasil de Pelotas.

Série D: Começou com duelo entre campeões estaduais: Bahia de Feira 1×0 Ríver Plate/SE. A série D tem 3 times que jogam as segundas divisões de seus estados: o Sendas/RJ, o Cerâmica/RS e o Itumbiara/GO. Em contrapartida, o tradicional Remo/PA não se classificou. Dos paulistas, o Oeste chegou a abrir 3×1 contra o CENE, no MS, mas ficou no 3×3. O Mirassol venceu em casa, 1×0, o Operário/PR.

A cada rodada, G-4 fica mais embolado.

O Tricolor voltou a vencer. E sem Carpegiani e com Rivaldo convenceu. A vitória de 2×1 sobre o Cruzeiro, justa, mostra que Carpegiani não tinha o grupo, e que Rivaldo ainda tem alguma lenha para queimar. Na verdade, um alívio para a torcida são-paulina, que ainda torce para a escolha de um bom treinador para a continuação de 2011.

Em São Januário, ainda no sábado, com tranquilidade Vasco 2×0 Inter; no jogo do desespero, na Arena da Baixada, o Furacão pressionou na estreia de Renato Gaúcho, mas não saiu do zero com o Avaí.

No domingo, no Serra Dourada, com o mesmo futebol chato, burocrático e irritante, mas eficiente (como pregam os próprios jogadores que reconhecem a inferioridade técnica dentro das quatro linhas), o Timão fez 1×0 no Dragão, e mantém-se tranquilo na liderança do torneio. O time tem se mostrado muito aplicado e bem postado na marcação e segue acertadinho em busca do caneco.

Complementando o domingo a tarde, no clássico carioca, com uma arbitragem contestável, Flamengo 1×0 Fluminense; em Porto Alegre, o Grêmio fez 2×0 no Coxa e na Bahia, empate em 1×1 entre Bahia e Botafogo, pra variar com gol de Elkeson.

No clássico paulista da noite de domingo, o Palmeiras cuidou do Santos na primeira etapa, enfiando 3×0, com dois golaços, Maikon Leite e Patrik, além do segundo, marcado por Maurício Ramos. No segundo tempo, foi apenas administrar o resultado, controlando o mistão peixeiro.

Fechando a rodada, Figueirense e Ceará ficaram no 1×1 em Floripa; no clássico dos mineiros desesperados, melhor para o Galo, que venceu o Coelho por 2×0. Azar do Tricolor, pois Dorival Junior deve estar garantido mais uma semaninha por lá.

Assim, o G-4 fechou a rodada com Corinthians (22), Flamengo (18), São Paulo e  Palmeiras (18). O Z-4 fecha com Atlético/GO (8), América/MG (6), Avaí (4) e Atlético/PR (2).

Sobre Kleber, creio que PVC tenha credibilidade: “Kléber não está forçando a barra para sair. Força a barra para receber o aumento salarial que merece. E tem uma lesão. Os métodos seriam absolutamente reprováveis, não fosse o fato de a ressonância magnética realizada ontem à tarde confirmar um edema. Kléber tem lesão muscular de grau 2, daí ter se publicado aqui mesmo, na quarta-feira, que não jogaria nem contra o América, quinta-feira, nem contra o Santos, no domingo.”.

É a nova-velha diretoria verde, tentando acabar com o Palmeiras.

Série B: Mudanças no G-4, somente na ordem da classificação: Portuguesa, Ponte Preta e Americana têm 20 pontos, e o Paraná (que leva vantagem sobre os outros 4 com mesma pontuação) tem 17 pontos. No Z-4, Guarani, Icasa e Bragantino têm 9 pontos, e o Duque de Caxias apenas 3.

Copa América: Os “gigantes” têm passado maus bocados, mas o Brasil, que é o que nos importa, tem errado demais. Mano pede paciência, e ele até merece. Afinal, não se muda uma filosofia e um padrão sem tempo juntos. Mas essa Copa América, ou pelo menos chegar nas semifinais dela não pode passar pelo vão dos dedos. Acorda Brasil!

E no grupo A, a Colômbia já garantiu o primeiro lugar ao bater a Bolívia: 2×0.

Minuto F1: Finalmente Vettel perdeu! A Red Bull errou, e foi Alonso quem levou! Não que a emoção volte à competição, mas ao menos, algo diferente.

Asterisco 1: Incompetência, prepotência, arrogância. Esse é um resumo da eliminação brasileira após a disputa dos pênaltis para a seleção norte-americana. Daiane, autora de um gol contra a 1 minuto, perdeu o pênalti que decidiu a partida. Esteve durante 25 minutos do segundo tempo e mais toda a prorrogação com uma jogadora a mais. Brincou. Abusou de perder gols em um jogo fácil, mas muito fácil. E volta pra casa em um mundial que tinha tudo para ser nosso após a eliminação alemã. Agora, EUA x França e Japão x Suécia (que na minha concepção é a nova favorita) decidem o título.

Asterisco 2: O Mundial de Futebol sub-17 foi decidido por México (dono da casa) e Uruguai. A IV Copa do Mundo (México, Nigéria e Suiça foram os campeões anteriores) foi conquistada pelos mexicanos com a vitória por 2×0. O terceiro lugar ficou com a Alemanha, que derrotou os malinhas brasileiros por 4×3, após estarem perdendo por 1×3.

Asterisco 3: Na final da Liga Mundial de Vôlei, na Polônia, a seleção russa acabou com uma série de fracassos internacionais ao bater o Brasil por 3 sets a 2 na final da Liga Mundial. Assim, o Brasil não conseguiu seu décimo título da Liga.

Corinthians humilha São Paulo e equilibra disputa

O primeiro tempo foi de um time só, mas o 0×0 da primeira etapa não mostrou a diferença gritante que houve em campo. Contudo, a expulsão de Carlinhos Paraíba minou a pouca resistência que o desfalcado tricolor ainda impunha. Também uma amostra de que o São Paulo não possui peças de reposição.

E o segundo tempo mais parecia um jogo do Corinthians contra um sub-11 qualquer. Foi realmente humilhante! Não me lembro de um clássico dessa forma. Toda a sorte que o Tricolor teve contra Galo, Figueirense e Ceará foram por água abaixo neste domingo. O Coritnhians passeou, fez 1-2 com uma facilidade inacreditável.

Isso sem falar em Rogério “Cem-ni”, humilhado no primeiro gol (inclusive pela burrice, caindo no drible que o fraco Danilo deu no ridículo zagueiro são-paulino) e levando um f-r-a-n-g-a-ç-o no gol derradeiro, lembrando o velho Rogério Ceni, descontrolado desde a primeira etapa, e que sequer fala com a imprensa. Apesar que, justiça seja feita, se não fosse o goleiro-palhaço, o São Paulo não teria mais que 6 pontos…

A maior goleada em Brasileiros entre ambos traz a antiga freguesia de volta, além de frear a largada tricolor. Finalizações? 27×4. Foi realmente um chocolate

E o Palmeiras, como não tem a mesma sorte do Tricolor, foi tão massacrado contra o Ceará e saiu levando um 0×2 no côco… O time foi apático e não justificou a boa colocação até aqui no torneio.

Santos, que terá 7 desfalques no meio do torneio (perdeu jogadores para a seleção principal e a sub-20), folgou novamente. Mas uma dúvida: por que o jogo contra o Coelho, da sexta rodada, será semana que vem, e contra o Timão, na quinta rodada, será só em agosto, após todos os atletas santistas voltarem?

No sábado, outro chocolate: Flamengo 4×1 no Galo. E na Arena lamacenta, o Furacão segue a sina de derrotas: 0×2 para o Bahia. E a noite, Joel Santana estreou no Cruzeiro com vitória, 2×1 sobre o Coritiba.

No domingo a tarde, Botafogo 2×1 Grêmio, com direito a apagão no Engenhão; Avaí 0×1 Fluminense, seguindo também o Avaí apenas com um ponto.

Assim, o G-4 fecha com São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Botafogo; o Z-4 com os eternos Avaí e Furacão, além de Coxa e Coelho.

Nos jogos da noite, em Porto Alegre, o Inter atropelou o Figueira por 4×1; em Goiânia, o Dragão vacilou e levou 0×1 do Vasco com um gol sofrido a menos de 1 minuto de jogo.

Asterisco 1: E o River Plate está na segunda divisão (Nacional B) argentina. De forma dramática, empatou em 1×1 no Monumental de Nuñez, contra o Belgrano, em 1×1, com direito a pênalti perdido e jogo encerrado antes do final. A torcida, como era de se esperar, perdeu a cabeça.

Asterisco 2: Frase de Milton Neves: “O Itaquerão é a Transamazônica da bola“. Sensacional…

Asterisco 3: Frase da torcida corintiana: “Ei, suas bicha (sic), volta pra Paulista“. Antes eles não tivessem saído de lá…

Zebra: Depois do Bahia de Feira, hoje foi a vez do Independente de Tucuruí (primeiro campeão do interior paraense) desbancar o Papão (time de coração do Edu Zanardi) no Mangueirão lotado, e levar o inédito título paraense de 2011, além da vaga na série D. Após 3×3 no tempo normal (2×2 na partida de ida), venceu por 3×0 nos pênaltis.

Minuto F-1: Apesar do esforço e boa prova de Alonso, Vettel passeou mais uma vez, numa prova que entrará para a história como a primeira sem nenhum abandono. E ele disse que nem liga para os 77 pontos de vantagem. Campeonato já é de Vettel!

Tricolor paulista dispara com folga do Corinthians

A quinta rodada do Brasileirão marcou a disparada Tricolor rumo a seu sétimo título brasileiro.

O São Paulo, em cinco jogos está com 100% e hoje bateu o Ceará por 2×0. É o terceiro jogo onde o Tricolor joga pior que um alvinegro, mas leva a melhor. Será que semana que vem será a mesma história? Rogério Ceni foi crucial, bem como as duas faltas não marcadas pela arbitragem nos lances dos gols são-paulinos.

No Canindé, o Palmeiras atropelou o fraco e desarrumado Avaí por 5×0. Destaque para a atuação de Luan, que perseguido pela torcida, vem sendo o melhor jogador do time no torneio. O jogo pode ter marcado a despedida de Wellington Paulista que mal chegou ao time e parece estar de saída.

No sábado, nada de bom futebol: Fluminense 0×1 Bahia (quebrando muita gente no Cartola FC) e o empate América 1×1 Cruzeiro, que derrubou Cuca.

No domingo a tarde, Flamengo e Botafogo protagonizaram o primeiro 0×0 do torneio; Grêmio e Vasco também ficaram no empate, 1×1; o Figueirense chegou no G-4 ao bater a Brisa por 2×0.

À noite, na Arena do Jacaré, o Galo Mineiro tropeçou e ficou no 2×2 com o Atlético/GO; no Couto Pereira, o Coritiba teve pela frente a muralha Muriel, mas ainda assim, saiu com 1×1 - injusto pelo bom futebol apresentado.

Assim, a tabela fechou com São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Figueirense no G-4; Ceará, Cruzeiro, Furacão e Avaí no Z-4.

Mas a rodada deixa duas polêmicas:

1. Por que o Avaí trouxe Gallo e o Cruzeiro Joel Santana? Não tem nenhum outro nome disponível em qualquer escalão no mercado?

2. A declaração do Gladiador foi forte. Disse que a presidente flamenguista valoriza mais ele que seu próprio presidente. Isso é um fato. R$ 7 milhões é tudo que o presidente verde quer. A torcida não o venderia nem por 70… A mágoa da declaração teria gosto de despedida?

Série B: Após a rodada de terça e a do final de semana, o G-4 fecha recheado de paulistas: Ponte Preta, Lusa, Paraná e Americana. Na degola, apenas um: Icasa (que acaba de trazer Alex Afonso do Estoril), Bragantino, ASA e Duque de Caxias. E mais: tem time queimando técnico descaradamente na série B…

Na Argentina: O Ríver Plate, de tantas glórias e tradições, vai disputar a repescagem, e caso perca, cairá à série B em 2012.