Papo do Fino PodCast de Futebol e Esportes Programa 130 Retrospectiva 2012 Futebol

No ar, o Papo do Fino, úúúlll podcast do Futebol e Esportes do blog O Fino da Bola.

Nesse programa Edu Zanardi, Clayton Montanha, Nogueira Bolina e Rodrigo Bronquinha relembram o ano futebolístico na Retrospectiva 2012 Futebol.

Os campeões regionais; entenda porque a Ponte Preta ajudou o Corinthians na Libertadores; Felipão e a Copa do Brasil; a América é do bando de loucos; Palmeiras é bi rebaixado; o tetra brasileiro do Flu; o ano da seleção brasileira e a medalha de prata; a queda de Mano Menezes; o título mundial do Futsal; futebol europeu; Champions League; São Paulo vence a metade da Sulamericana; Corinthians é bi campeão mundial; e Bronquinhas e Finos do futebol em 2012.

Assuntos relacionados:

Twitter: www.twitter.com/ofinodabolanet

Facebook: www.facebook.com/ofinodabola

Assine o Feed do Papo do Fino

Se você quiser assinar o feed do Papo do Fino para receber as nossas atualizações e/ou baixar todos os programas anteriores, é só copiar o seguinte endereço no seu agregador de feeds: http://feeds.feedburner.com/papodofinopodcast.

Mande e-mails

Se você quiser mandar um e-mail sobre esse programa ou a respeito de qualquer outra seção deste blog, é só escrever para [email protected].

Baixe este programa

Se você não puder ouvir aí na sua empresa ou quiser ter o programa para escutá-lo quando e onde quiser, é só clicar no link “download”, no player abaixo.

Os motivos do corinthians campeão

Série B nunca mais

O time foi um dos únicos que superou com louvor o fantasma do rebaixamento e como poucos o que conseguiu sair desse trauma renascendo das cinzas.

Guerra ao terror

Blindou o time contra a selvageria da torcida que antes tinha muito mais força para destruir do que para apoiar e criava grandes confusões ao invés dos espetáculos de hoje em dia.

velhos tempos que não voltem mais

Estratégia de marketing…….

Uma contratação de peso como Ronaldo impactou no mercado nacional e acelerou a captação de recursos para o clube, bem como o espaço de mídia que culminou até no estádio.

…que nem sempre vai dar certo

A mesma ideia foi abortada na sequência com a trágica queda para o Tolima na libertadores aonde Roberto Carlos acabou saindo pela porta dos fundos e a diretoria deixou de lado as estrelas.

Tem que ter culhão

Segurar Tite no comando do time foi essencial. Confiança no trabalho de longo prazo sem se preocupar com a torcida.

Não acreditar em lendas

Esquecer todas as balelas e histórias da carochinha na hora de montar o elenco, nada de atleta medalhão, todas os titulares e reservas vieram a preço de banana, vejamos a lista dos titulares:

- Cássio, trazido de contra-peso, para o lugar de Bobadilha, aonde era reserva no PSV e tinha tido apenas dois jogos como profissional na carreira.

- Alessandro, refugo da maioria dos times paulistas e atleta fadado ao fracasso.

- Chicão, revelação do Figueirense que era uma aposta na época.

- Paulo André, antes de ser titular a única coisa que se sabia dele é que era amigo do Ronaldo e causou a demissão de Adilson Batista.

- Fábio Santos, chutado do Grêmio depois de rodar o Brasil.

- Ralf, aposta do Barueri (assim como no São Paulo foram Fernandinho e Xandão).

- Paulinho, xingado em sua estréia quando entrou contra o Flamengo em um jogo que o Corinthians perdia e precisava empatar.

- Douglas, refugo do Grêmio e com uma barriguinha horrorosa quando chegou no Parque São Jorge.

- Danilo, contestado pela torcida até a conquista da Libertadores.

- Jorge Henrique, promessa do Botafogo.

- Emerson, enxotado das laranjeiras e sem clube.

- Guerrero, ninguém nem sabia da onde veio.

Seguir os exemplos dos melhores da atualidade

Lutar pela posse de bola, assim como a Espanha, com vontade , pasmem, até o Douglas está marcando

Quem manda aqui sou eu

Um comandante que mostra que o respeito em primeiro lugar, a organização tática e a hierarquia respeitada fazem o sucesso, um time aonde titulares absolutos viram reservas e não tem barriga-me-dói. Os episódios Chicão, Adriano e Julio Cesar mostram bem isso.

num momento critico foi feita a mudança que mudou os rumos

Esquecer os traumas

E por fim conseguir encarar as competições internacionais mais com vontade de ganhar, como justificou o Bronquinha, do que o medo de perder, serve de exemplo para muitas equipes que ainda pensam que só camisa ganha jogo, e para o próprio Corinthians daqui pra frente.

Série B termina e séria A chega à última rodada

Acabou o disputado campeonato brasileiro da série B de 2012. E com um time que não subiu com a enormidade de 71 pontos: o São Caetano chegou à mesma pontuação de vitória e Atlético/PR, mas perdeu a vaga no número de vitórias.

E a disputa foi empolgante até o último minuto. O São Caetano bateu o Guarani por 2×1, e torcia contra uma derrota do Vitória, ou do Atlético/PR. A equipe baiana empatou em casa com o Ceará. Foi tenso, mas não correu grandes riscos.

Mas o mesmo não pode-se dizer do Atlético/PR. Após sair vencendo, levou o empate. Perdeu um pênalti, e os dez minutos finais foram dramáticos para a torcida: goleiro salvando na cara do gol, bola salva em cima da linha deram o tom do drama atleticano, mas com final feliz.

Ao Azulão, resta lutar novamente em 2013.

Já lá embaixo, Guarani (que ficou na zona da degola apenas nessa rodada) e CRB farão companhia à Ipatinga e Barueri na série C, com Bragantino e Guaratinguetá se salvando.

Na série A ficam para a última rodada – lembrando que é a rodada dos clássicos:

- Atlético/MG (69) ou Grêmio (70) vão direto para a fase de grupos da Libertadores?

- Quem cai: Sport (41), Bahia ou Portuguesa (44)? Lembrando que o Bahia pega o Atlético em Goiás e a Lusa pega a Ponte em casa!

E mais nada… Essa é a desvantagem dos pontos corridos!

Asterisco: Estou começando a achar que a diretoria do Palmeiras é menos responsável pelo rebaixamento do que a CÃNCER VERDE. Lixo de torcida!

Dilema palmeirense

Você palmeirense, trocaria o título da Copa do Brasil, por consequência a vaga na Libertadores e a possibilidade de jogar contra os grandes rivais pela vaga na série A do brasileiro 2012?

Palmeiras: Um rebaixamento e vários culpados!

Domingo o Palmeiras enfrenta o Fluminense pela 35ª rodada do Brasileirão 2012, muito provavelmente irá carimbar o seu passaporte para a disputa da Série B em 2013.

O castigo que costuma vir a cavalo, no caso da administração atual do clube veio de jatinho.

Tirone e sua turma conseguiram afundar o Palmeiras num nível nunca antes visto na história desse país.

Dentre tantos culpados para essa vergonha, os jogadores e a comissão técnica atual, na minha opinião, devem ser isentos.

Ok! O elenco é fraco. Mas quem os contratou? Quem bancou durante tanto tempo nomes como Luan, Márcio Araújo, Artur e etc?

Felipão tirou leite de pedra na Copa do Brasil, mas foi defensor de muitos jogadores, que hoje, por mais que lutem, não conseguem ter força pra tirar o clube dessa situação.

Os bandidos que depredaram o Pacaembú e fizeram com que o Palmeiras perdesse 4 mandos de campo também são culpados. Num Pacaembú lotado e vibrante, o Palmeiras dificilmente teria perdido para o Coritiba e empatado com o Botafogo. Seriam mais 5 pontos na conta. Volto a perguntar, algum desses bandidos foi preso?

Gente que se diz torcedora também não precisa ameaçar jogador. Não precisa tentar invadir o campo e nem sair no braço com a polícia. Isso não vai fazer o Palmeiras recuperar os pontos perdidos.

Uma coisa é protestar no estádio, xingar, levar faixas… outra é tirar o sono de pais de família, que precisam ter tranquilidade para trabalhar.

A desilusão com essa fase do Palmeiras é imensa. E como já escrevi em outros textos aqui no blog, minha maior torcida, independente de rebaixamento ou títulos,  é para a Instituição Palmeiras conseguir se livrar desses velhos ultrapassados e poder voltar a sorrir.

O que o Palmeiras deve fazer para não cair à série B

Mesmo com a perda do mando de quatro jogos e de muita gente torcendo contra, o Palmeiras tem plenas condições nestes 11 jogos que restam de escapar da degola.

O primeiro fator é manter a raça e vontade mostrada nos dois últimos jogos, onde bateu o Figueira fora de casa por 3×1 e a Ponte, única equipe invicta no segundo turno, por 3×0.

O time tem mostrado união desde os tempos de Felipão!

E o segredo não parece ser tão absurdo assim, ainda mais que a diferença entre a salvação e o Z-4 caiu de 8 para 3 pontos em duas rodadas. E do Cruzeiro para baixo, ninguém está a salvo. Acredito que apenas o Santos, por possuir um jogador diferenciado, está imune, mas pertence à zona de risco. E também acho que não é o Coritiba o time a ser derrubado, e sim, Bahia, Náutico ou Portuguesa. Pois o medonho escrete flamenguista, a CBF não irá deixar, como sempre.

Cruzeiro (36), Náutico, Flamengo, Bahia, Santos e Ponte Preta (34), Portuguesa  (33) e Coritiba (29) estão na zona de risco hoje. E dos que estão na degola, considero apenas o Palmeiras, com 26, apto a se salvar. Já que o Sport (27) tem um time sofrível – ainda mais com o goleiro Magrão contundido -, e as distâncias do Figueirense (22) e do Atlético/GO (20) já estão ficando longas demais.

E para mim, a salvação palmeirense não passa por vitória sobre o São Paulo, que briga lá em cima. O segredo é a boa atuação que o time vinha tendo, mas agora as coisas começaram a dar certo. Felipão descobriu Henrique de volante. Só que enquanto Wesley não voltar e o garoto João Denoni não conquistar seu espaço, continuaremos refém de João Vitor ou Márcio Araujo. Quando Thiago Heleno ou Mauricio Ramos estiverem suspensos, se o baixinho Román não jogar, teremos que suportar Leandro Amaro ou Wellington, jogadores que não jogam em times de série D. Aí que complica!

A convocação de Barcos para o Superclássico e para os jogos das eliminatórias tiram pelo menos 25% do time. Se Marcos Assunção tiver problemas e Valdívia não chamar a responsabilidade, tudo poderá ir por água abaixo. Mas Marcos e César Sampaio são imprescindíveis nesse momento.

Assim, a vitória sobre o São Paulo seria dispensável em termos de pontos. O momento crucial seria a sequência de confrontos diretos: Coritiba (com mando), Náutico e Bahia (fora) e Cruzeiro (com mando). 12 pontos que o Palmeiras precisa conseguir absolutamente todos. De repente, um bom resultado contra o São Paulo, pode dar a folga de empatar um desses jogos fora de casa. Depois o Palmeiras encara o Inter fora, e a sequência de cariocas: Botafogo e Flu (com mando) e o Flamengo (fora), para finalizar contra Dragão (em casa) e com o clássico contra o Santos na Vila fechando o torneio.

Outro detalhe: muitos jogos entre concorrentes derrubarão alguns deles (ou os dois em casos de empates) antes, como por exemplo, Flamengo x Bahia, Portuguesa x Sport e Coritiba x Ponte Preta na próxima rodada. Além de outros com duelos complicados, como o Náutico, que recebe o Corinthians e o Cruzeiro que visita o Grêmio.

O Palmeiras mereceu vencer muitos jogos no torneio, e não o fez, em alguns por incompetência ofensiva, outros por detalhes ou falta de sorte e outros 3 pelo menos por ter sido usurpado pela arbitragem, que a meu ver, perseguia Felipão.

Bom momento em campo, futebol vistoso…

Assim, vejo que o futebol que o Palmeiras joga com Kleina, não difere praticamente em nada ao praticado pelo time de Felipão. Apenas o momento que é um pouco favorável.

Mas que fique claro: o Palmeiras está ainda no fio da navalha, e nessas 5 rodadas que seguem, menos de 80% dos pontos colocam tudo a perder. E desses 20%, a única folha que poderá ocorrer é uma derrota para o São Paulo, ou um empate fora de casa.

Asterisco 1: Apesar de ainda faltarem 11 rodadas, ou 33 pontos, me parece que essa fuga do Palmeiras e a eventual quarta vaga à Libertadores devem vir a ser os únicos objetos de disputa do torneio. O título do Fluminense parece ser eminente, bem como as vagas de Atlético e Grêmio à Libertadores. Inter e Botafogo erram demais, e essa quarta vaga deve ficar entre Vasco e São Paulo.

Asterisco 2: A cidade de Novo Horizonte voltou a sorrir para o futebol. O Grêmio Novorizontino, que voltou esse ano à Segunda Divisão paulista (na verdade, a quarta divisão), empatou com o Olímpia, em casa e subiu à série A-3 de 2013, juntamente com Votuporanguense (a melhor entre todas campanhas), o Joseense (clube empresa de Sâo José dos Campos) e o São Vicente (da cidade homônima do litoral paulistano). O CAV e o São Vicente decidem o título a partir da semana que vem.

Novorizontino campeão paulista de juniores de 1988, que seria a base do time vice campeão paulista de 1990, com jogadores como o volante Luis Carlos Goiano,  o zagueiro Márcio Santos e o goleiro Maurício.

Ceará 4×3 Joinville: olha o Alício aí, gente…

Mais um capítulo triste na história do futebol brasileiro foi escrito neste sábado, dia 15 de setembro, e foi no estádio presidente Vargas, em Fortaleza, onde Ceará e Joinville protagonizaram um jogão de futebol.

O Ceará começou fazendo 2×0 e o Joinville bateu, bateu, bateu até virar o jogo.

O Vovô não esmoreceu, e virou novamente, fazendo 4×3.

Misael guardou o seu

Porém, no final do jogo, o Joinville chegou a um empate com um gol regular. Após cruzamento, o zagueiro Daniel Marques falhou e o atacante Lima fez o gol de empate. Mas o árbitro, Alício Pena Junior, que curte uma encrenca, anulou o gol.

Isso seria normal, mas o futebol não é uma brincadeira. O Joinville briga pelo acesso, e o pau fechou.

O problema é que a polícia do Ceará, bem como a de Goiás, abusam um pouco do poder e da violência. E vai pra cima de jogadores.

E ninguém é obrigado a ficar tomando borrachada e sendo insultado ainda mais em rede nacional. A prisão do goleiro do Joinville, Ivan, foi uma arbitrariedade sem tamanho. O erro faz parte, mas essa situação não pode passar impune, pelo bem do futebol.

Goleiro foi preso por desacato

Asterisco: E no domingo, outro ato de selvageria. A torcida do Palmeiras complicou ainda mais o time que deve perder mando das partidas finais da sua luta contra a série B. Apesar de ter jogado muito melhor que o Corinthians, errou duas vezes (Juninho e João Victor) e o mau caráter Romarinho e Paulinho fizeram a vitória alvinegra, afundando mais ainda o Palmeiras. A torcida, além de execrar João Victor, ameaçou a polícia, brigou entre suas facções, e tentou subir aos camarotes para agredir a diretoria. Essa instabilidade só piora a situação, e aproxima cada vez mais o time da série B.

Um balanço paulista no Brasileirão

Estamos na segunda rodada do returno, e as pretensões de todos os times está mais do que desenhada. E o futebol, as situações e os momentos podem definir muitos destinos. E vou fazer aqui um momento “mãe Dinah“.

*

O São Paulo é o único que parece que vai querer algo no torneio. Mesmo assim, apenas parece. O time é bem fraco, a defesa cheia de problemas, sem pontos fortes, um meio de campo com pouca criatividade e um ataque poderoso, mas incapaz de matar adversários sem um meio campo a altura. Lucas e Luis Fabiano sobram, e até Willian José ou Ademilson têm boas atuações quando algum meia consegue produzir alguma coisa útil. Não deve passar de um 6º lugar.

Lucas sobra no São Paulo…

O Corinthians não jogou a primeira parte do torneio, de olho na Libertadores. Conquista efetivada, olho no Mundial. Mas para sua sorte, já está fazendo diferente do Santos e usando o torneio nacional para testes. O tradicional anti-futebol praticado está quase ficando redondo novamente, e o foco sedento de vitórias em cima dos erros adversários vai voltar. E a derrota humilhante do Chelsea deve animar o time mais ainda… Pra mim, chega inclusive à frente do São Paulo, lá pelo quarto lugar.

O mágico Tite lidera o Timão!

O que poderia ser um mar de tranquilidade, é um mar de turbulência: esse é o Santos… Com o caso Ganso ainda rendendo, o time não consegue emplacar, e mesmo quando a sequência de resultados é boa, a atuação não é satisfatória. A defesa é cheia de problemas, principalmente o miolo da zaga, além da minha opinião, que possui um goleiro muito fraco. Neymar já provou que sozinho não joga. Chega perto do São Paulo, lá pelo sétimo lugar.

*

O Palmeiras tem sofrido com muitos problemas. E o pior: quando a fase é ruim, nem jogando bem melhor a vitória chega. Lembra muito a campanha do rebaixamento. A ponto de, na falta de um meia armador, contratar um jogador na quinta, treina na sexta, joga no sábado. Que fase! Mas mesmo assim, creio que o futebol apresentado traga vitórias suficiente, e nas minhas contas, o time chega lá pelo 14º lugar.

Tiago Real chegou em caráter de emergência

A Lusa é um time estranho, mas com a chegada de Geninho criou alguma consistência. Tem um lateral direito acima do time, Luís Ricardo, um goleiro que dispensa comentários, Dida, um meia-atacante que azucrina, Ananias, além de um atacante matador, Bruno Mineiro. Pra mim, estará bem longe da briga pela degola se souber livrar-se do “complexo de patinho feio” e da mentalidade rebaixada do presidente Manuel da Lupa.

*

Na Ponte, o grande nome da equipe, o atacante Roger tem desfalcado, e atrapalha a sequência do time, pois é a referência no ataque. A Ponte carece de bons valores, com os principais destaques sendo o meia Nikão e o lateral João Paulo. Mas o grande problema é a falta de postura de mandante. O time não emplaca no Moisés Lucarelli, e precisa abrir os olhos. Para mim, termina como o pior paulista, e não cai só por sorte.

Luto: Morreu hoje de AVC, depois de passar por diversos problemas de saúde o volante corintiano Ruço, autor de um gol antológico do Timão na invasão do Maracanã, contra o Flu, em 76, e que participou da histórica conquista de 77. Ainda relativamente jovem, com 63 anos, sofria de gota e andava em cadeira de rodas. Que Deus o guarde em bom lugar!

Grosjean foi considerado culpado pelo acidente e será suspenso pela FIA!

Minuto F1: A vitória de Button hoje – mais tranquila graças ao acidente espetacular no início da prova – deu mais emoção ao campeonato, já que Alonso ficou alijado da disputa. Grosjean, o causador do acidente, pegou um gancho de uma prova de suspensão. Alonso estaciocnou nos 164 pontos, contra 140 de Vettel, 131 de Raikkonen e 124 de Webber. Nos contrutores, a RBR abriu 54 pontos da McLaren e 65da Lotus, além dos 73 pontos a frente da Ferrari, e deve levar fácil esse mundial.

Marcelo “Ferguson” Veiga não é mais técnico do Bragantino

Chegando quase a metade da série B, a família Chedid, que  investiu para que o Braga subisse, vê o Braga namorando a degola.

Apesar da surpreendente vitória sobre o Vitória, na Bahia, semana passada, o time não consegue emplacar em casa, e perdeu para o lanterna Ipatinga.

Foram quase cinco anos ininterruptos!

Assim, Marcelo pediu demissão alegando ao presidente que precisaria se reciclar.

A verdade é que marca o fim de uma era, antes atípica no Brasil, mas que faz parte, quiçá, de uma nova cultura, com casos como Tite, Felipão e Muricy.

E o Braga já acertou com Roberto Cavalo, que estava no Oeste de Itápolis, bem na disputa da série C do Brasileiro.

Foram quase 5 anos seguidos, quase oito contando as duas passagens anteriores. Segundo a Agência Futebol Interior, foram 390 jogos, onde o técnico conseguiu manter um aproveitamento de 47,4%. Foram 151 vitórias conquistadas, além de 102 empates e 137 derrotas. Sob o comando do treinador, o Bragantino anotou 585 gols e sofreu 505, um saldo positivo de 80 gols.

Veiga também conseguiu muitas conquistas. Entre elas, o acesso para a Série A2 para a A1 em 2005; o vice-campeonato da Copa Federação Paulista de Futebol de 2006, competição que classificou o Bragantino para a disputa do Brasileiro da Série C de 2007; além do título do Brasileiro da Série C de 2007, que valeu o acesso para a Série B 2008.

Asterisco: O Icasa, do CE, que vem bem na série C, vive uma situação inusitada. Arthur Boim só investe no clube se seus atletas jogadores, mas pelo treinador, Tarcísio Pugliese (que chegou ao time com ele na degola do Cearense), só os melhores jogam. Quem venceu? Boim, afinal, os atletas estão com salários atrasados. Só que com a saída de Tarcísio, os atletas ameaçam não entrar em campo domingo. E agora?

Primeira rodada do Brasileirão começa mais apagada que Estaduais

É sempre assim.

Libertadores e Copa do Brasil rolando, times mistos e reservas, jogadores poupados, projeções de compra e venda de atletas, janela de transferências, e o Brasileirão começa. Tudo muito estranho. Jogadores que jogam, mas já estão apalavrados com outros clubes, e alguns provavelmente até com contrato de gaveta.

Ano passado, o Corinthians teve só o Brasileirão, e fez aquela gordura nas dez rodadas iniciais. Esse ano, o Internacional, entre os favoritos, e os eliminados na Libertadores no meio de semana, sairão a frente na disputa do Brasileirão. O Inter inclusive venceu bem o Coxa na estreia, com direito a belo gol de Dagoberto.

Herrera balançou a rede três vezes

A rodada inicial foi muito fraca, com apenas 20 gols marcados, sendo 30% em Botafogo 4×2 São Paulo, além de dois jogos sem gols.

Jogos sofríveis, como Palmeiras 1×1 Portuguesa, Bahia 0×0 Santos, Corinthians 0×1 Fluminense, Figueirense 2×1 Náutico, que assisti na íntegra, ou quase. De doer.

Marquinhos fez um golaço para o Sport

Grêmio e Cruzeiro decepcionaram, enquanto o Galo surpreendeu a Macaca em Campinas. Em Pernambuco, o Flamengo achou um empate, jogando muito mal.

A série B, com 33 gols e jogos muito mais interessantes me empolgou. O Furacão atropelou o Joinville fora de casa, 4×1; o destaque ficou por conta da grande virada do Diabo de Natal, 5×2 sobre o Goiás. O Azulão, em casa, decepcionou, 0×1 contra um time do ASA muito bem montado.

O Barueri, novo time de Ronaldo Angelim, Thiago Gentil, Marcelinho Paraíba (que não jogou) e provavelmente de Jobson, até que se portou bem contra o Vitória, mas acabou levando um gol de pênalti do artilheiro do Brasil, Neto Baiano. Vitória inclusive ajudado pela CBF com transferência de jogo na segunda rodada.

Ou seja, a série B começou muito melhor que a A.

Até bicicleta teve em Barueri

O Bragantino foi o único paulista das duas divisões que venceu: 2×0 no CRB, fora de casa! Com direito a gol de Romarinho, dito negociado com o Corinthians.

E o Fino da Bola acompanhará a série C, que em 2012 vem mais forte, com apenas dois grupos regionalizados (para óbvia contenção de custos). Times tradicionais como Santa Cruz, Paysandu, Fortaleza, Vila Nova, Brasiliense, Caxias e Santo André, além de outros emergentes. Vale a pena conferir!